segunda-feira, Maio 21, 2012

A minha luta



Há bastantes meses que não venho aqui ao blog, situação essa que já não é a primeira vez... Por vezes ando mais "inspirado" e outras sem vontade nenhuma de escrever seja o que for, ou outras mesmo por falta de tempo.
Desta vez a razão desta ausência, foi ter proposto a mim próprio um desafio.
Como podem ver pela fotografia que acompanha o post, foi um desafio "épico", ao qual eu me dediquei de "corpo e alma" literalmente... Mas comecemos pelo início...
Eu, infelizmente sou daquelas pessoas que tem um metabolismo propício à obesidade e também (muito ou mesmo apenas) por culpa própria, deixei-me engordar muito. A minha vida era muito sedentária, cometi alguns (muitos) excessos, não tinha cuidado com a alimentação, abusava do álcool, ou seja tudo isso contribuiu para atingir os números astronómicos de 120 kilos de peso com uma altura de 1,66 metros o que dava um IMC (indice de massa corporal) de 43.5 ou seja obesidade mórbida, o que pode provocar inúmeras doenças e até mesmo um AVC.
Em fevereiro do ano passado (2011), a minha vida profissional alterou-se e fui prestar serviço numa unidade em terra onde estava mais "exposto" e por consequente tinha de andar bem uniformizado.
Quando fui adquirir novas fardas, constatei que não havia camisas de farda que me servissem, tive de adquirir camisas "piratas" que não eram bem iguais à da farda e por isso "chamava a atenção" e reparava no pessoal a olhar para mim...
Com isto tudo, pus na cabeça que tinha de perder peso!!!
Felizmente no meu novo serviço,  houve (e continua a haver) uma série de fatores que me ajudaram a concretizar e atingir esse objetivo.
O primeiro fator foi o humano, tive a sorte de ter um camarada que também pratica desporto e que me começou a "puxar" para ir com ele, o segundo fator foi o físico, tenho a sorte de ter um "mini" ginásio no serviço onde eu podia ir praticar desporto, o terceiro fator foram as facilidades (principalmente nos horários) que me foram dadas a nível de trabalho para poder dedicar-me a esta luta.
É claro que todos estes fatores não servem de nada sem um fator principal, a força de vontade!!!
Quando iniciei, ia para o ginásio e fazia cerca de meia hora a caminhar na passadeira e quase caia para o lado, mas nunca desisti, em adolescente pratiquei algum desporto e isso também me deu alguma fonte de conhecimento para gerir o esforço e não desistir, impus-me a mim próprio uma série de regras, comecei logo por ter muito mais cuidado com a alimentação, cortei com uma série de alimentos que só fazem mal (batata frita, molhos, gorduras, açucares...), comecei a comer outros mais saudáveis (fruta, legumes, peixe...) com muito mais regularidade, comecei a andar mais a pé e no desporto levar-me ao limite (mas sem entrar em extremos).
Logo no primeiro mês perdi cerca de 3 kilos, a minha resistência no desporto começou a aumentar, em vez de meia hora já fazia 45 minutos, e assim sucessivamente.
Naturalmente também fui ao médico, endócrinologista e nutricionista, fiz análises felizmente não tenho problemas de tiróide e os níveis de colesterol e outros estavam dentro dos parâmetros.
Isto foi andando ao longo dos meses e os resultados a aparecerem, comecei a emagrecer a um ritmo de 3 a 4 kilos por mês às vezes até mais.
Mais tarde comecei também a fazer desporto num ginásio de um amigo meu (voltarei a falar dele mais à frente), nomeadamente trabalho muscular e RPM (bicicleta indoor), o que proporcionou mais perca de peso.
Mas o grande passo em frente foi depois de já conseguir correr com alguma facilidade na passadeira decidi dar o "passo em frente" e fui correr na rua.
A partir daí foi um "mundo novo" que me apareceu à frente...
Primeiramente comecei a correr com os meus colegas de serviço, poucos kms e devagar, depois esse meu amigo do ginásio começou a pôr-me o "bichinho" das provas e comecei a treinar para fazer os 10kms da "Corrida do Tejo" de 2011 em menos de 1 hora... E objetivo atingido!!!
Por um feliz acaso conheci um grupo de pessoas fantásticas que vivem perto de mim e que também correm, a empatia foi grande e comecei a treinar com eles.
O resto da história é previsível... Continuei a perder peso, a ganhar força e resistência, a correr cada vez mais, a entrar em provas e a melhorar cada vez mais os meus tempos e a gostar cada vez mais de correr.
Entretanto as corridas de estrada já não me chegam e estou a dedicar-me também às corridas de montanha "Trail Running" e a distancias maiores...
Com isto tudo num ano, sem tomar quaisquer produtos para emagrecer, apenas suplementos alimentares, desporto e cuidado com a alimentação, perdi 46 kilos!!!!
Há pouco tempo também tive a sorte de poder fazer uma operação (abdominoplastia) que permitiu tirar o excesso de pele e gordura residual da barriga, outro meu grande objetivo.
Portanto acho que a minha ausência aqui no blog até é bem justificável ehehe
Espero que esta minha dedicação sirva de exemplo e inspiração a toda a gente que esteja na mesma situação em que eu estava (obesidade) e é também a prova que quando se quer muito, tudo é possível!!!

P.S. Quero agradecer em especial à P. por tudo o que passou durante este ano e que apesar de todas as peripécias que passou por causa do desporto, sempre me apoiou e acreditou em mim, ela foi também outra  (se não a principal) das razões principais para esta minha mudança de vida. Obrigado amor!!!
Pipas

segunda-feira, Junho 20, 2011

Bom senso 2 - Fernando Nobre 0


Hoje foi o primeiro dia de Assembleia da República com o novo governo da coligação PSD - CDS/PP e como tal também foi o dia em que o candidato proposto para Presidente da Assembleia pelo partido com mais assentos no Parlamento vai a votos para aprovação dos restantes partidos.
Habitualmente os candidatos propostos são sempre eleitos à primeira e sem grandes "alaridos", visto que geralmente quem é proposto para esse cargo são pessoas idóneas e bem reputadas que reúnem todas as condições para serem imparciais, condição essencial para se ser Presidente da Assembleia da República.
Este ano, isso não aconteceu!!
Como todos nós sabemos, eu inclusive até fiz um post sobre esse tema neste blog, o candidato apresentado pelo PSD foi o Fernando Nobre.
Fernando Nobre não foi uma escolha acertada, não tem experiência política, nem reputação e muito menos idoneidade como bem mostrou durante todo o processo que culminou com a votação de hoje, para ocupar esse cargo.
Sendo assim, Fernando Nobre (como seria de esperar), foi derrotado nas duas votações que foram realizadas hoje no Parlamento, chegando mesmo a perder um voto na segunda votação.
Nem no próprio partido que o propôs a votação foi consensual e no outro partido da coligação, todos os votos foram em branco.
Na história da democracia em Portugal, é a primeira vez que tal acontece!! E ainda bem, porque mostra que apesar de tudo os políticos em Portugal ainda têm uma "pontinha" de bom senso e optaram pela decisão certa, não se deixando enganar por planos eleitoralistas, prezo principalmente os deputados do PSD que votaram contra, porque puseram o interesse da nação à frente do interesse do partido.
Fernando Nobre após estes resultados teve igualmente o bom senso de desistir do cargo e ficar apenas como deputado (se bem me lembro... ele disse que ou era Presidente da Assembleia ou nada...será que vai cumprir?? Duvido).
E assim começa (mal) esta nova legislatura, vamos ver o que ainda virá pela frente...
Fiquem bem
Pipas

segunda-feira, Junho 13, 2011

123º Aniversário de Fernando Pessoa

Dia 13 de Junho não é só o dia de Santo António, é também o dia em que no ano de 1888 nasceu o maior poeta português de sempre, Fernando Pessoa.
Pessoa nasceu e morreu em Lisboa, apesar de ter passado a sua juventude na África do Sul e devido a isso ter também se tornado fluente nessa língua, deixou-nos um enorme legado literário (na sua famosa arca), que ainda hoje está a ser descoberto.
Para além da obra escrita em seu nome, Pessoa cria os heterónimos, personagens nas quais ele se incorpora e escreve como se esses heterónimos fossem pessoas reais, sendo os mais conhecidos Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro.
Foi também ele que juntamente com Mário de Sá-Carneiro e Almada Negreiros cria o grupo do "Orpheu" grande impulsionador do modernismo em Portugal.
Morreu aos 47 anos devido a problemas de fígado e apesar de enquanto vivo ter publicado muito pouco, actualmente com a (re)descoberta e publicação do total sua obra, tornou-se sem dúvida o maior poeta de Portugal.
Parabéns Fernando Pessoa.
Pipas

Filme do Desassossego





Vi recentemente esta magnífica obra de arte cinematográfica que é o "Filme do Desassossego".
João Botelho pega no "Livro do Desassossego" de Bernardo Soares (Fernando Pessoa) e transpõe-o para o cinema, numa fabulosa adaptação, coloca as palavras de Fernando Pessoa num grande elenco de actores, onde eu destaco principalmente Cláudio da Silva que interpreta Bernardo Soares, de uma forma simplesmente fabulosa, com uma entrega total e uma emotividade sem precedentes.
O filme em si é melancólico, intenso e negro, nele seguimos a vida de Bernardo Soares e vêmos/ouvimos os seus sonhos medos e angústias, que são transportados para outras pessoas e situações da sua vida.
Como já podem ter reparado, achei o filme maravilhoso, o João Botelho fez uma aposta alta ao adaptar este livro de Pessoa ao cinema, mas a aposta foi sem dúvida ganha e por muita vantagem, a escolha dos actores e as suas interpretações são muito boas e isso sem dúvida que contribui também para a grande qualidade do filme, a própria fotografia e montagem também é muito boa o que tudo junto faz este grande filme.
Vi a versão em DVD que foi posta à venda pelo jornal "Correio da Manhã" por 7,50€ e que aconselho a todos a comprarem.
Pipas

domingo, Junho 05, 2011

Eleições


E pronto... Hoje lá foi dia de eleições legislativas...
Todos nós sabemos o porquês destas eleições, por isso nem me vou referir a esses assunto.
Normalmente gosto de ir votar quase ao fecho das mesas de voto e este ano não foi excepção... Pouco depois das 18h00, após a vitória de Rafael Nadal a Roger Federer na final do torneio de Roland Garros deste ano, pus-me a caminho e dirigi-me à Escola Secundária Ferreira Dias que é o local onde se realizam as eleições na minha freguesia. Apesar de faltar pouco para o fecho das urnas ainda havia alguma (não muita), gente ou sair da escola ou a entrar como eu para votar.
Felizmente tive o bom senso de quando fiz o Cartão de Cidadão, não deitar o Cartão de Eleitor fora e assim foi fácil descobrir a sala onde ia votar. Lá fui eu, não se encontrava ninguém para votar na sala, dirigi-me à mesa, identifiquei-me, deram-me o boletim e lá votei...
Não vos vou dizer em quem votei, mas votei em consciência, apesar de não acreditar nas pessoas, nos partidos, ou nos programas que foram (mal) apresentados e de saber igualmente que quem quer que vá fazer governo vai estar sempre limitado devido ao acordo com o BCE e com o FMI, cumpri com o dever cívico.
Entretanto é sempre engraçado ver as pessoas irem votar, umas como eu sozinhas, outras famílias completas, novos, velhos, alguns muito bem vestidos como se fossem para um grande evento social, outros com o típico "fato treino" de domingo, etc..
Também já sei (li na net) que infelizmente as projecções para a abstenção estão a ser muito altas.
Eu como atrás disse, também não acredito nos políticos, mas não ir votar é estar a dar-lhes carta branca para fazerem o que lhes apetece, porque o "povo" (nós), ao não ir votar não mostramos desagrado com a política e eles fazem o que bem lhes apetece...
Entretanto já sairam as primeiras projecções e parece que o PSD ganhou... Enfim muda o disco mas toca o mesmo...
Pipas 

terça-feira, Maio 31, 2011

Novamente as greves na CP


E pronto avizinha-se outro mês de complicações devido às greves da CP...
Depois de termos passado um mês de Março infernal, parece que o mês de Junho vai ser igual.
A minha opinião sobre este assunto já foi exposta num post anterior e continua a mesma.
Hoje por azar e descuido da minha parte, não me apercebi que ia haver greve e fui como habitualmente de manhã para a estação para apanhar o comboio para o Rossio que passa no Cacém às 07h40 para ir trabalhar. Mas quando chego à estação comecei logo a desconfiar que alguma coisa estava errada, uma multidão de gente, as televisões a filmar, as bilheteiras fechadas... Pensei logo para comigo "queres ver que hoje há greve e eu não sei!!" Dirigo-me para o acesso aos cais e quando vejo nos placards electrónicos que os comboios tinham todos sido "suprimidos" disse logo "estou fod***".
Por acaso lembrei-me de um camarada que também vive no Cacém e que costuma ir comigo no comboio e liguei-lhe a avisar da greve, ele também não sabia e decidimos ir de carro até Lisboa.
Escusado é dizer que saimos do Cacém pouco antes das 08h00 da manhã mas devido ao transito intenso só conseguimos chegar ao serviço já eram 10h00...
Resumindo, apanhamos uma carga de nervos e chatices logo de manhã.
Para mim o mais caricato desta situação, no caso de hoje é que a greve era do pessoal revisor e das bilheteiras, então qual o porquê de não terem sido feitos comboios??? Será que os maquinistas não podem andar sem revisores??
A maioria das pessoas que utiliza comboio, tira o passe mensal ou então como é o meu caso, usa bilhete electrónico que carrega com várias viagens, penso que não seria por falta de fiscalização que a CP iria perder dinheiro, visto que o grosso desse dinheiro já está na CP logo no princípio do mês.
Tal como referi no outro post sobre este mesmo assunto não sou contra o direito de os trabalhadores lutarem pelos seus direitos, mas neste caso dos trabalhadores da CP, infelizmente quem eles prejudicam com estas greves não é a empresa ou o governo, mas sim os utentes, que sofrem para irem trabalhar, chegam atrasados ou simplesmente não vão, e com esses atrasos e faltas são descontados no ordenado, porque os patrões não querem saber se houve greve ou não e essas faltas não são justificadas.
Eu acho que nós utentes da CP deviamos era juntarmo-nos todos e andarmos um mês "à pala" nos comboios, ou seja durante um mês ninguém pagava passe ou bilhete, era o que eles mereciam...
Mas enfim não podemos (devemos) entrar por essas vias, porque esse tipo de atitude também não leva a nada...
Pipas

sexta-feira, Maio 27, 2011

Faz hoje um ano que nos deixaste...


Amigo faz hoje um ano que infelizmente nos deixaste de forma tão trágica e parva, mas não te esquecemos e sentimos saudades tuas, para além de camarada de serviço foste também um grande amigo que me apoiou e ajudou sempre que foi necessário.
Estejas onde estiveres um grande abraço e se puderes bebe umas jolas fresquinhas por mim...
Pipas

quinta-feira, Maio 19, 2011

Mário de Sá-Carneiro 121 anos


Faz hoje 121 anos que nasceu um dos maiores poetas e escritores portugueses Mário de Sá-Carneiro.
Mário de Sá-Carneiro nasceu a 19 de Maio de 1890 e ficou orfão de mãe logo cedo, sendo então criado pelos avós numa quinta em Camarate.
Desde muito muito cedo mostrou inclinação para as artes, nomeadamente para a literatura, começa a escrever ainda no liceu e tenta ser actor.
Vai para Coimbra para estudar Direito mas desiste logo no primeiro ano, entretanto conhece Fernando Pessoa e tornam-se muito amigos.
Entretanto Sá-Carneiro deixa Lisboa e decide ir para Paris estudar, aí depressa também desiste de estudar e dedica-se a uma vida de boémia e tertúlia, juntamente com o pintor Santa-Rita.
Devido ao início da I Guerra Mundia, volta a Lisboa e com Pessoa, Almada-Negreiros e outros, funda o grupo modernista português e a famosa revista Orpheu.
Regressa a Paris mas entra em depressão, que juntamente com as dificuldades monetárias que lhe impedem de fazer a vida que queria, o faz tomar a decisão de se suicídar em 26 de Abril de 1916.
Mário de Sá-Carneiro deixou-nos uma obra esplêndia, tanto em verso como em prosa, em que mostra bem a angústia e o desespero que dominaram toda a sua vida, sendo a par de Fernando Pessoa um dos maiores escritores Portugueses de sempre.

"Epígrafe"

A sala do castelo é deserta e espelhada.


Tenho medo de Mim. Quem sou? De onde cheguei?...
Aqui, tudo já foi... Em sombra estilizada,
A cor morreu --- e até o ar é uma ruína...
Vem de Outro tempo a luz que me ilumina ---
Um som opaco me dilui em Rei...

Mário de Sá-Carneiro